Books Should Be Free is now
Loyal Books
Free Public Domain Audiobooks & eBook Downloads
Search by: Title, Author or Keyword

Contos Paraenses   By: (1866-1910)

Book cover

First Page:

J. MARQUES DE CARVALHO

CONTOS

PARAENSES

PARÁ

PINTO BARBOSA & C. Editores Rua 13 de Maio 1889

Obras de Marques de Carvalho

VI

CONTOS PARAENSES

DO MESMO AUCTOR

O SONHO DO MONARCHA, poemeto, 1886, Opusculo

LAVAS, poemeto, 1886, Opusculo

PAULINO DE BRITO, perfil, com fac simile e retrato do biographado, 1887, 1 vol.

HORTENCIA, romance naturalista, 1888, 1 vol.

O LIVRO DE JUDITH, versos e contos para creanças, 1889, 1 vol

A PUBLICAR

HISTORIAS D'AMOR, contos, 1 vol.

SOROR MARIA, romance, 1 vol.

THEODORICO MAGNO, perfil, 1 vol.

J. MARQUES DE CARVALHO

CONTOS PARAENSES

PARÁ

PINTO BARBOSA & C. Editores Rua 13 de Maio 1889

Pará Typ. dos Editores, rua 13 de Maio. 1889.

A MEU IRMÂO

Antonio de Carvalho

AO EXM.º SR. COMMENDADOR

Domingos José Dias

Reconhecimento, Amizade, Veneração.

Alegria gauleza

A José Veríssimo

Emquanto esperavamos o almoço, aquelle almoço ás pressas encommendado no mais que modesto hotel do Pinheiro, fômos dar um passeio pela matta, sob a sombra das grandes arvores copadas.

As senhoras haviam ficado na sala do hotel , aguçando o appetite no bom cheiro de refogado, que lhes chegava da cosinha.

O meu companheiro de passeio era um velhote de 50 annos, grande rosto quadrado, de longas suissas grisalhas em faces tostadas pelo sol da America.

Travaramos conhecimento no pequeno tombadilho da lancha que da cidade nos transportara ao Pinheiro.

Ainda não havia duas horas que nos conheciamos, e já grande familiaridade se estabelecera entre nós, essa familiaridade facil, intima, passageira, das pessoas que viajam.

Estavamos ainda a bordo, e já o meu sympathico companheiro, sentado á amurada, contara me ser francez, ha muitos annos residente na provincia do Pará, onde tencionava ficar até ao fim da vida.

Sentia me cada vez mais impulsionado para aquelle sujeito cuja existencia eu ignorava algumas horas antes, e que presentemente, por motivos que eu não tratava de saber, tão vivamente me attraía a curiosidade.

Quando saltamos para terra, emquanto subiamos pela escada da ponte, convidei o para almoçar comnosco, e elle acceitara rindo, com um riso bonachão de quem é dotado de alma simples, sem duplicidade.

Fôra elle quem me propuzéra aquella excursão á matta, para darmos tempo a que o hoteleiro preparasse a refeição, que eu já prevía frugal e triste, attendendo ás condições da terra em que nos achavamos.

Acceitei lhe de boamente a proposta, com aquella vivacidade alegre de quem vive mezes inteiros encadeiado ao cepo do trabalho quotidiano e toma, de tempos a tempos, um bello dia para descançar um pouco, em a paz d'uma povoação de arrabalde, refestelando se preguiçosamente na relva odorífera dos nossos grandes e soberbos mattagaes.

E fômos por ali fóra, seguindo um carreiro sinuoso, por baixo de farfalhante cupula de ramos coloridos de um verde escuro admiravel, cuja uniformidade era quebrada pelo vermelho vivo, pelo amarello e pelo branco das varias flôres sylvestres, cujas pétalas encolhiam se um pouco, meio fanadas pelos raios do sol.

Um forte vento refrigerante e consolador vinha do norte, do lado por onde a vista se perdia no infinito, após o rio que fugia para o mar. O cheiro acre da marezia andava no espaço, casado ao perfume subtil e excitante da baunilha, cujas compridas favas pendiam dos escuros e velhos galhos d'aquellas arvores seculares... Continue reading book >>




eBook Downloads
ePUB eBook
• iBooks for iPhone and iPad
• Nook
• Sony Reader
Kindle eBook
• Mobi file format for Kindle
Read eBook
• Load eBook in browser
Text File eBook
• Computers
• Windows
• Mac

Review this book



Popular Genres
More Genres
Languages
Paid Books