Books Should Be Free is now
Loyal Books
Free Public Domain Audiobooks & eBook Downloads
Search by: Title, Author or Keyword

Inscripções portuguezas   By: (1844-1900)

Book cover

First Page:

VESPERAS DO CENTENARIO

DA

INDIA

Inscripções Portuguezas

POR

LUCIANO CORDEIRO

Fiel guarda da memoria é a escripta, porque renova as cousas antigas, confirma as novas, conserva as confirmadas e representa as conservadas para que as noticias d'ellas se não entreguem ao esquecimento dos vindouros.

(N'um diploma de doação de Affonso Henriques ao Mestre Galdino Paes. Trad.)

LISBOA

IMPRENSA NACIONAL

1895

INSCRIPÇÕES PORTUGUEZAS

VESPERAS DO CENTENARIO

DA

INDIA

Inscripções Portuguezas

POR

LUCIANO CORDEIRO

Fiel guarda da memoria é a escripta, porque renova as cousas antigas, confirma as novas, conserva as confirmadas e representa as conservadas para que as noticias d'ellas se não entreguem ao esquecimento dos vindouros.

(N'um diploma de doação de Affonso Henriques ao Mestre Galdino Paes. Trad.)

LISBOA

IMPRENSA NACIONAL

1895

A

Gomes de Brito

INSCRIPÇÕES PORTUGUEZAS

1.^a SERIE

(EXTRAHIDA DA ARTE PORTUGUEZA )

É claro que os seguintes apontamentos, desordenadamente colhidos e reunidos, não têem a menor pretenção a iniciar um Corpo de inscripções portuguezas , que, aliás, era tempo de começar se.

Estas notas dispersas, que a piedade domestica, a prosapia genealogica, a vaidade individual, o culto civico escreveu na pedra ou no bronze dos monumentos ou das campas, têem, sob varios aspectos, um irrecusavel interesse critico, alem de que são, frequentemente, verdadeiras e importantes revelações históricas.

Parecerá até impertinencia querer demonstrar, ainda, a utilidade da sua colheita e registo.

Ora, todos os dias ruem os monumentos e vão se apagando e desapparecendo as legendas tumulares, por esse paiz fóra.

É, comtudo, tão facil, tão agradavel passatempo, até, conserval as!

Nas minhas excursões provincianas, tenho consagrado ao calco , ao modesto e singelissimo calco a papel, agua e escova, a dedicação de uma propaganda importuna e teimosa, e é ainda a idéa de reforçar essa propaganda pela lição directa da sua razão e utilidade, que me determinou a ir publicando os primeiros resultados, embora pequenos, valiosos.

Pareceu me, porém, não dever limitar me a reunir, apenas, as inscripções agora directamente colhidas, e, menos ainda, sómente as que podessem considerar se ineditas.

Alem de que algumas, publicadas de ha muito, precisam e poderam ser corrigidas por um novo exame, o successivo agrupamento das que andam dispersas por varias obras é evidentemente um bom serviço, em que oxalá me permittissem o tempo e os recursos poder cooperar melhor do que procurarei fazel o.

I

[Figura: Thomar, convento de Christo, na Sacristia Velha: pequena lapide, caracteres gothicos minusculos.]

Leitura:

Esta capella mandou fazer Vasco Gonçalves d(e) Almeida, cavalleiro, e sua mulher Mecia Lourenço, amos do Infante Dom Henrique, e foi feita (na) era do Salvador de 1426.

Damião de Goes (Liv. das Linh. MS.) abre o Titulo dos Almeidas com o seguinte:

«Fernão d'Alvares d'Almeida foi um honrado cavalleiro em tempo delRei Dom João o 1.^o. Foi Vedor de sua Casa, sendo elle Mestre d'Aviz, e, depois, em sendo Rei, foi Craveiro da dita Ordem e Ayo dos filhos do dito Rei .

«Houve filhos bastardos: Diogo Fernandes d'Almeida, Alvaro Fernandes d'Almeida e Nuno Fernandes, de quem não ha geração. E houve filhas».

N'esta bastardia, é que continuou e prosperou fidalgamente o nome, logo pelo primeiro rebento, o Diogo, que foi vedor da fazenda de D. João I e. de D. Duarte, e que, segundo Goes «casou com sete mulheres» das quaes o illustre chronista se limita a citar duas, apenas, se é que não houve erro de copia na primeira conta:

«...a primeira, filha de Dona Tareja, filha de João Fernandes Andeiro, Conde de Ourem e foi irmã, da parte da Mãe, do Arcebispo de Braga Dom Francisco da Guerra; e della houve a Lopo d'Almeida; e a outra segunda mulher foi filha do Prior do Crato Dom Nuno Gonçalves , e houve della a Alvaro d'Almeida e Antão d'Almeida e Dona Branca d'Almeida, primeira mulher de Ruy Gomes da Silva, o da Chamusca , e Dona Isabel d'Almeida, mulher d'Alvaro de Brito, e assim houve outras filhas... Continue reading book >>




eBook Downloads
ePUB eBook
• iBooks for iPhone and iPad
• Nook
• Sony Reader
Kindle eBook
• Mobi file format for Kindle
Read eBook
• Load eBook in browser
Text File eBook
• Computers
• Windows
• Mac

Review this book



Popular Genres
More Genres
Languages
Paid Books