Books Should Be Free is now
Loyal Books
Free Public Domain Audiobooks & eBook Downloads
Search by: Title, Author or Keyword

Leituras Populares   By: (1842-1891)

Book cover

First Page:

ANTHERO DE QUENTAL

ANTHERO DE QUENTAL

LEITURAS POPULARES

BARCELLOS Typographia da Aurora do Cavado Editor R. V. 1896

Tiragem apenas de 100 exemplares: 20 em papel de linho. 80 em papel d'algodão. N.º

Um dos periodicos academicos em que Anthero de Quental mais collaborou durante o seu curso universitario foi o quinzenario Preludios Litterarios , publicado em Coimbra desde dezembro de 1858 a janeiro de 1861, tendo por fundador, director e redactor principal Vicente da Silveira. Para elles escreveram os mais talentosos d'entre os academicos d'então, contando se n'este numero Augusto Filippe Simões, Adolpho Ferreira Loureiro, Antonio da Silva Gayo, Eduardo José Coelho, Antonio Lopes dos Santos Valente, Augusto Luciano Simões de Carvalho, Bernardino Pinheiro, Francisco Beirão, Guimarães Fonseca, Joaquim Simões Ferreira, o divino João de Deus, e ainda outros.

De Anthero de Quental, entre outros trabalhos que n'elles inseriu, conta se a serie de artigos que epigraphou Leituras Populares e que sahiu em seu volume II e nos. 2, pag. 9 e 10: n.º 3, pag. 17 a 19; n.º 4, pag. 25 e 26; n.º 6, pag. 41 e 42; n.º 8, pag. 57 e 58; n.º 15, pag. 116; e n.º 20, pag. 153.

Comprehendem se n'esta serie a apreciação das Bibliothecas Ruraes , por Cormenin, o eminente publicista francez, que tanto illustrou seu nome como ainda o pseudonimo de Timon , com que firmou alguns de seus trabalhos; a exposição e apreciação dos Estudos sobre a reforma em Portugal de J. F. Henriques Nogueira, incontestavelmente o primeiro de nossos publicistas em este paiz, cujos trabalhos estão reclamando instantemente uma edição completa e popular, que os torne conhecidos de todos e evangelho da democracia, que bem o merecem elles pela elevação e amplidão admiraveis de suas vistas e alcance; e a exposição e apreciação da Felicidade pela agricultura , a obra peregrina de Antonio Feliciano de Castilho, em que tudo é ouro de lei, desde sua linguagem, a mais portugueza e formosa, até seus ensinamentos os mais santos e justos e proveitosos.

Coube agora a vez de virem esses inestimaveis estudos de Anthero á nossa modesta collecção de seus trabalhos dispersos, e não ficarão elles sendo uma das menos brilhantes paginas d'ella.

Rodrigo Velloso

LEITURAS POPULARES

Derramai a instrucção sobre a cabeça do povo, que bem lhe deveis esse baptismo.

Alm. de França

I

Bibliothecas ruraes

Um dos grandes symptomas de regeneração e progresso moral do seculo, em que vivemos, é, sem duvida, o desvelado carinho com que, quasi por toda a parte, cuidam grandes e pequenos, com interesse ou desinteresseiramente no melhoramento e instrucção do povo esse grande, inculto, e interessante engeitado como d'elle diz um grande poeta. É que a grande voz da democracia quando fala, inspirada pela boca dos Kossuths e dos Mazzinis, falas de amor e de esperança, não sei de coração generoso aonde não tope um echo.

II

Bem que a Europa jazia manietada mais ou menos pelos grilhões da tyrannia, comtudo não se mostram os governos descuidosos em promover a illustração pelo meio das massas: por toda a parte, nomeadamente na França, na Italia, na Allemanha e até na inculta Russia, se veem a cada passo escholas para o pobre, e não é raro topar o trabalhador, pela hora da sésta, entretendo se a folhear, lêr e entender livrinhos, que, apesar de mui comesinhos e de popular expressão, nem por isso deixam de o iniciar no saber.

É certo que os verdadeiros promotores d'este progresso intellectual não são os oppressores, que mal têm elles tempo de se rodearem de lanças e bayonetas: são os democratas, os verdadeiros amigos do povo, que por elle velam, e cuja voz, que é a voz da verdade e da justiça, apezar de proscripta e desterrada, brada tão alto, que a propria tyrannia, em que lhe pese, se vê forçada a se sujeitar mais ou menos aos mandatos d'esses representantes da opinião: parece que a providencia capricha em haver os tyrannos por instrumento da propria ruina; pois só a illustração, que dá ao homem a consciencia de seus direitos, póde derribar ruins governos e oppressores... Continue reading book >>




eBook Downloads
ePUB eBook
• iBooks for iPhone and iPad
• Nook
• Sony Reader
Kindle eBook
• Mobi file format for Kindle
Read eBook
• Load eBook in browser
Text File eBook
• Computers
• Windows
• Mac

Review this book



Popular Genres
More Genres
Languages
Paid Books