Books Should Be Free is now
Loyal Books
Free Public Domain Audiobooks & eBook Downloads
Search by: Title, Author or Keyword

Sonetos   By: (1842-1891)

Book cover

First Page:

Bibliotheca da Renascença

I

SONETOS

por

ANTHERO DE QUENTAL

PORTO IMPRENSA PORTUGUEZA MDCCCLXXXI

SONETOS

ANTHERO DE QUENTAL

SONETOS

PORTO IMPRENSA PORTUGUEZA MDCCCLXXX

HOMO

Nenhum de vós ao certo me conhece, Astros do espaço, ramos do arvoredo, Nenhum adivinhou o meu segredo, Nenhum interpretou a minha prece...

Ninguem sabe quem sou... e mais, parece Que ha dez mil annos já, neste degredo, Me vê passar o mar, vê me o rochedo E me contempla a aurora que alvorece...

Sou um parto da Terra monstruoso; Do humus primitivo e tenebroso Geração casual, sem pae nem mãe...

Mixto infeliz de trevas e de brilho, Sou talvez Satanaz; talvez um filho Bastardo de Jehová; talvez ninguem!

DISPUTA EM FAMILIA

Dixit insipiens in corde suo: non est Deus.

I

Sae das nuvens, levanta a fronte e escuta O que dizem teus filhos rebellados, Velho Jehovah de longa barba hirsuta, Solitario em teus Ceus acastellados:

« Cessou o imperio emfim da força bruta! Não soffreremos mais, emancipados, O tyranno, de mão tenaz e astuta, Que mil annos nos trouxe arrebanhados!

Emquanto tu dormias impassivel, Topámos no caminho a liberdade Que nos surriu com gesto indefinivel...

Já provámos os fructos da verdade... Ó Deus grande, ó Deus forte, ó Deus terrivel, Não passas duma van banalidade! »

II

Mas o velho tyranno solitario, De coração austero e endurecido, Que um dia, de enjoado ou distrahido, Deixou matar seu filho no Calvario,

Surriu com rir extranho, ouvindo o vario Tumultuoso côro e alarido Do povo insipiente, que, atrevido, Erguia a voz em grita ao seu sacrario:

« Vanitas vanitatum! (disse). É certo Que o homem vão medita mil mudanças, Sem achar mais do que erro e desacerto.

Muito antes de nascerem vossos paes Dum barro vil, ridiculas creanças, Sabia eu tudo isso... e muito mais! »

MORS AMOR

Esse negro corcél cujas passadas Escuto em sonhos, quando a sombra desce, E, passando a galope, me apparece Da noite nas fantasticas estradas,

Donde vem elle? Que regiões sagradas E terriveis cruzou, que assim parece Tenebroso e sublime, e lhe estremece Não sei que horror nas crinas agitadas?

Um cavalleiro de expressão potente, Formidavel, mas placido no porte, Vestido de armadura reluzente,

Cavalga a féra extranha sem temor. E o corcél negro diz: «Eu sou a Morte!» Responde o cavalleiro: «Eu sou o Amor!»

Á VIRGEM SANTISSIMA

(Cheia de Graça, Mãe de Misericordia)

Num sonho todo feito de incerteza, De nocturna e indizivel anciedade, É que eu vi teu olhar de piedade E (mais que piedade) de tristeza...

Não era o vulgar brilho da belleza, Nem o ardor banal da mocidade... Era outra luz, era outra suavidade, Que até nem sei se as ha na natureza...

Um mistico sofrer... uma ventura Feita só do perdão, só da ternura E da paz da nossa hora derradeira...

Ó visão, visão triste e piedosa! Fita me assim calada, assim chorosa... E deixa me sonhar a vida inteira!

ELOGIO DA MORTE

Morrer é ser iniciado.

Anthologia grega.

I

Altas horas da noite, o Inconsciente Sacode me com força, e acórdo em susto. Como se o esmagassem de repente, Assim me pára o coração robusto.

Não que de larvas me povôe a mente Esse vacuo nocturno, mudo e augusto, Ou forceje a rasão por que afugente Algum remorso, com que encara a custo...

Nem fantasmas nocturnos visionarios, Nem desfilar de espectros mortuarios, Nem dentro em mim terror de Deus ou Sorte...

Nada! o fundo dum poço, humido e morno, Um muro de silencio e treva em torno, E ao longe os passos sepulcraes da Morte.

II

Na floresta dos sonhos, dia a dia, Se interna meu dorido pensamento... Nas regiões do vago esquecimento Me conduz, passo a passo, a fantasia...

Atravesso, no escuro, a nevoa fria Dum mundo estranho, que povôa o vento... Continue reading book >>




eBook Downloads
ePUB eBook
• iBooks for iPhone and iPad
• Nook
• Sony Reader
Kindle eBook
• Mobi file format for Kindle
Read eBook
• Load eBook in browser
Text File eBook
• Computers
• Windows
• Mac

Review this book



Popular Genres
More Genres
Languages
Paid Books