Books Should Be Free is now
Loyal Books
Free Public Domain Audiobooks & eBook Downloads
Search by: Title, Author or Keyword

A senhora Rattazzi   By: (1825-1890)

Book cover

First Page:

A SENHORA RATTAZZI

NOVA EDIÇÃO

Porto: 1880 Typ. de A. J. da Silva Teixeira, Cancella Velha, 62

A SENHORA RATTAZZI

POR

CAMILLO CASTELLO BRANCO

NOVA EDIÇÃO

MAIS INCORRECTA E AUGMENTADA

LIVRARIA INTERNACIONAL DE ERNESTO CHARDRON, EDITOR PORTO E BRAGA

1880

PREAMBULO

Á NOVA EDIÇÃO

O assumpto aqui tratado a brochura da snr.^a Rattazzi tem duas physionomias: uma para risos, outra para critica sisuda. Se uma das faces nos avinca a fronte, a outra tem virtudes therapeuticas de désopiler la rate . Eu tentei, pela galhofa pachorrenta, esquivar me ás phrases amargas que a segunda physionomia a seriedade me impunha.

Se uma dama de má lingua nos belisca, devemos imaginar que ella nos faz cocegas; e, em vez de lhe trincarmos os dedos que nos estorcegaram a pelle, corre nos o dever de imitar quem soffre as cocegas rir e pernear; mas a mim, ás vezes, succedia me, quando fazia cocegas a alguem, levar o meu sopapo involuntario. É o que póde acontecer a quem faz cocegas disfarçadas em beliscões.

Un ami de madame, no Jornal de Noticias , cheio d'uma paciencia portugueza e muito namorada com as lerdas chalaças da snr.^a Rattazzi, acha que o zangarem se os portuguezes beliscados por madame é falta de espirito .

Assim como, no dizer da princeza de pacotilha, il y a ventre et ventre , tambem ha beliscões e beliscões, ó invejavel amigo de madame! Uns são attritos de arminho, cariciosos, como o roçar de dous botões de rosa chá, em dous dedos opalinos com unhas nacarinas, pelos bigodes encalamistrados de s. exc.^a, o amigo d'ella e de Peniche; outros, são mordentes como tenazes de caranguejo, farpadas de vibora; e, se não deixam contusões rôxas e largas como pontapés de gallegos, penetram os filamentos nervosos e os tecidos cellulares como uma injecção subepidermica de vitriolo. Que a injecção me seja ministrada pela regateira que me vende os seus carapaus, ou pela princeza que me vende os seus livros, queima me do mesmo feitio. A cravache de Lola Montes doía como se a vibrasse o pulso rijo de Roger de Bauvoir.

Mulher escriptora, por via de regra pouco exceptuada, é um homem por dentro. O coração, que devia ser urna de suavissimas lagrimas, faz se lhe botija de tinta; e as dôces penas da alma metallisam se lhe aguçadas em pennas de aço. O fuso de Lucrecia e da rainha Bertha desfez se em canetas. Em vez de tecerem o seu bragal, urdem intrigas. Suspiram publicamente em 8.^o portuguez, 250 paginas; e, quando não suspiram, bufam coleras represadas, dizem que tem idéas, que se querem emancipar, muito aziumadas, naturalistas, com um grande ar de pimponas que entraram no segredo dos processos; e, se não batem nos homens, não é porque elles o não mereçam. O amigo de madame, esse, tem de apanhar do sexo, mais hoje, mais ámanhã.

O Dom Francisco Manoel de Mello tinha razão: Mulheres doutoras, authoras e compositoras dava as ao diabo. É triste cousa , prosegue o critico do Hospital das Letras que estejaes com vossa mulher na cama, na mesa, ou na casa, e andem lá pelas tendas mil barbados perguntando por ella .

Não ha feminilidades que se respeitem desde que a mulher se masculinisa, e, como escriptora virago, salta as fronteiras do decoro, sofraldando as espumas das rendas até á altura da liga azul ferrête.

Mau! começo a ser muito serio e metaphorico. Por aqui me fecho.

N'esta edição augmentam as incorrecções á proporção das paginas. Algumas vão muito alagartadas de francezias para que sua alteza perceba pouco que seja do pamphleto.

Se um periodo serio não destoasse d'esta brincadeira, eu lembraria aos meus conterraneos que o repellirem patrioticamente as zombarias dos insultadores estrangeiros lhes é mais airoso do que esse palavriado de rimas bombasticas e fofas com que suppuram em golfadas annuaes o seu patriotismo no Primeiro de dezembro .

Não obstante o silencio dos vates encartados na hymnologia patriotica, a maioria da imprensa antecipou se me no vigoroso desforço da justiça, e nomeadamente o snr... Continue reading book >>




eBook Downloads
ePUB eBook
• iBooks for iPhone and iPad
• Nook
• Sony Reader
Kindle eBook
• Mobi file format for Kindle
Read eBook
• Load eBook in browser
Text File eBook
• Computers
• Windows
• Mac

Review this book



Popular Genres
More Genres
Languages
Paid Books